Projeto Técnico Social capacita beneficiários da obra do Joanes-Ipitanga

Área de Atuação
Habitação, Encostas e Macrodrenagem
Reunião do projeto em Cassange

Uma obra grandiosa, com concepção inovadora que vai diminuir significativamente os alagamentos em Lauro de Freitas, e também em alguns bairros de Salvador. O projeto de macrodrenagem da bacia do Joanes-Ipitanga, executado pela CONDER através do Consórcio Ipitanga, vai beneficiar 160 mil pessoas. Enquanto as obras avançam, a população é informada, mobilizada e capacitada através de atividades previstas no Projeto Técnico Social (PTS), que buscam esclarecer os objetivos da macrodrenagem, compartilhar o andamento dos trabalhos e potencializar a melhoria  da qualidade de vida trazida pela intervenção.  

Neste mês de fevereiro, a CONDER e o Consórcio Ipitanga apresentaram a um grupo de 100 moradores do Cassange, em Lauro de Freitas, os detalhes do projeto e a planta  da obra de macrodrenagem direcionada ao bairro. “Tiramos todas as dúvidas e mostramos à comunidade as melhorias, já que tanto o Cassange quanto o Parque São Cristóvão são regiões que alagam muito com a chuva e a obra vai melhorar essa situação”, destacou Fernando Silva, engenheiro da CONDER.  

Um dos participantes do encontro, o pedreiro Marinho Santos aprovou: “Essa ação é importante porque é dada a oportunidade para esclarecer todas as dúvidas que temos e saber dos benefícios, principalmente para os moradores que vão continuar em suas casas”, ressaltou.  

Educação Ambiental 

Outra atividade realizada em fevereiro foi a Oficina de Formação de Educadores Ambientais Populares, na sede da Unime, em Lauro de Freitas. O encontro de 4 dias culminou na formação de um coletivo de educação ambiental e envolveu moradores e lideranças comunitárias. O coletivo ambiental, com representantes das seis áreas que compõem o projeto de macrodrenagem do Joanes-Ipitanga, irá construir coletivamente um plano de ação. 

“Não tenho dúvidas de que o plano de ação será bem consistente porque temos pessoas que já são atuantes na localidade e ressaltamos o papel deles enquanto multiplicadores de conhecimento”, afirmou a facilitadora da atividade, Cristiana Pharaoh Aouad, mestra em Meio Ambiente, Águas e Saneamento pela UFBA. 

A catadora de reciclagem Cleide Lisboa, residente da Lagoa dos Patos e integrante do coletivo de educação ambiental, confirma esse papel de multiplicadora de conhecimento ao falar sobre seus próximos passos: “Pretendo levar o tema da educação ambiental e conscientizar as comunidades periféricas sobre os cuidados com os rios”. 

CAISF e atendimento social 

Os moradores também acompanham in loco o avanço das obras através da Comissão de Acompanhamento das Intervenções Sociais e Físicas, mais conhecida como CAISF.  Já foram realizadas três visitas da comissão composta por representantes de cada uma das áreas beneficiadas pela intervenção. 

A ideia é que os representantes sejam disseminadores de informações em seus territórios. No entanto, os moradores podem esclarecer pessoalmente as dúvidas em relação ao projeto de macrodrenagem do Joanes-Ipitanga e às medidas compensatórias. A equipe do PTS atende todas as terças e quintas, das 9h às 12h e das 13h às 16h, no escritório social localizado na Rua Valentina dos Santos, Loteamento Santa Bárbara em Itinga. A equipe pode ser consultada também através dos telefones (71) 3252-2171 e 99647-9407. 

Vale lembrar que todas as atividades e atendimentos presenciais são realizados cumprindo os protocolos de segurança e distanciamento social para evitar a contaminação por covid e respeitando as restrições trazidas pelos decretos estaduais e municipais para a contenção da pandemia. 

Assista ao vídeo institucional e saiba mais sobre o PTS do Joanes Ipitanga

Entenda o projeto  

Com execução da CONDER, por meio do Consórcio Ipitanga, a obra tem investimento de R$ 173 milhões e é baseada em conceitos de drenagem sustentável: os alagamentos são evitados, a partir da retenção da água da chuva em seis reservatórios de amortecimento integrados à calha do Rio Ipitanga, com o escoamento da água ocorrendo de forma controlada. O entorno de cinco desses reservatórios contará com quadras poliesportivas, pistas de cooper, ciclovia, entre outros equipamentos de lazer e convivência.  

Além dos reservatórios, serão revestidos nove canais de escoamento e também será realizado o desassoreamento do rio Ipitanga, que consiste no alargamento de sua calha. 

 

Fonte: Ascom/CONDER e Consórcio Ipitanga