Avenida 29 de Março aproxima Orla Marítima da BR-324

Área de Atuação
Mobilidade
Aérea 29 de Março

Sábado ensolarado na capital baiana e pela rotina do operador de máquinas Gerson Viera, 44 anos, seria mais um dia de praia com a família, formada pela esposa e dois filhos. Mas esse não era um final de semana qualquer. Ele fez questão de acordar bem cedo, pedalando de casa, em Castelo Branco, até percorrer toda a avenida 29 de Março para participar do concorrido evento de inauguração que contou a participação do governador Rui Costa, além de diversas autoridades federais, estaduais e municipais.
 
Enquanto a família participava de uma feira de saúde e lazer organizada pelas Voluntárias Sociais da Bahia, Gerson aguardava a solenidade de entrega da avenida, que tem 5 km entre a Paralela e a Via Regional. Além de destacar o orgulho de ter participado das obras como operário terceirizado, ele lembrou como era o cenário no local.
 
“Aqui, era um barranco fechado, que a gente descia para pegar animal, como uma vaca do vizinho que sempre atolava na lama do brejo. A gente ouvia falar que ia ter uma pista, mas nunca pensava que fosse acontecer. Agora, do fundo da minha casa dá pra ver essa paisagem linda”, afirma, se referindo à pista dupla (com três faixas por sentido) toda urbanizada.
 
Sobre as mudanças trazidas pela avenida, que foi batizada em homenagem ao aniversário de Salvador, ele destaca a rapidez para chegar e sair de casa. A tradicional ida para a praia, em Piatã ou Stela Maris, também ficou muito mais fácil. “Antes eu descia a Via Regional, pegava São Rafael, até chegar na Paralela e depois a Orla. Gastava quase duas horas, depois de pegar muito engarrafamento. Hoje eu vou até correndo, só depende do pique”, diverte-se.
 
Capital da Mobilidade Urbana
 
Durante o discurso que marcou a inauguração da 29 de Março, o governador valorizou os investimentos da ordem de R$ 10 bilhões viabilizados pelo Governo do Estado, que colocarão a capital baiana como a de melhor  mobilidade urbana do país.
 
“O planejamento de mobilidade inclui a construção do metrô, do VLT e as avenidas transversais, linhas Azul e Vermelha, que se conectarão às quatro estações, em Pirajá, Pituaçu, Águas Claras, onde ficará a nova rodoviária, e Bairro da Paz, na Paralela. Salvador na sua história nunca teve grandes avenidas ligando a Orla Atlântica ao subúrbio. Portanto, isso provocava um fluxo negativo, muito engarrafamento. Trechos que pareciam perto ficavam longe. Com essa avenida 29 de Março nós vamos modernizar a cidade”.
 

Governador e Presidente da CONDER

De acordo com o presidente da CONDER, Sérgio Silva, as obras realizadas na 29 de Março vão além do propósito de transformar a mobilidade urbana da capital, beneficiando milhares de famílias que vivem na região do entorno, como, por exemplo, Cajazeiras, Castelo Branco, Jardim Nova Esperança e Nova Brasília.
 
"Buscamos não só criar um novo vetor de desenvolvimento como melhorar da qualidade de vida das comunidades vizinhas, com a construção de equipamentos de lazer, acessibilidade e convivência comunitária, incluindo praças de esportes com campo de futebol, parque infantil, academia de ginástica, ciclovia, escadarias e serviços de drenagem”.
 
As obras da Linha Vermelha não terminam com a entrega da 29 de Março. De acordo com o diretor de Infraestrutura e Edificações Públicas, Francisco Fonseca, os trabalhos no trecho de 2,6 km da Via Regional prosseguem até o bairro de Águas Claras, quando será completado os 13 km do corredor transversal que representa um investimento de R$ 581 milhões.
 
"Estamos avançando com o processo de desapropriação e demolição dos imóveis para liberação das áreas. Paralelamente, foram iniciados os serviços de terraplanagem para ampliação da Via Regional”, finaliza.