Entregue obra da encosta São José no bairro da Liberdade

Área de Atuação
Habitação, Encostas e Macrodrenagem
Foram investidos  R$ 22 milhões na construção da contenção da encosta, que é a maior já realizada pelo Governo.

O governador Rui Costa esteve no bairro da Liberdade na manhã desta sexta-feira (19), quando realizou a entrega da obra da encosta São José. O serviço executado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), foi feito em uma área de 20 mil metros quadrados e mais de 500 metros de extensão. A obra beneficia, diretamente, mais de dois mil moradores que vivem nas imediações da encosta.

Segundo Rui, foram investidos R$ 22 milhões na obra de contenção da encosta, que é a maior já realizada pelo Governo da Bahia. “A função dessa obra é salvar vidas humanas. Além da encosta, realizamos obras de infraestrutura no entorno, como escadarias; e pavimentamos ruas e acessos que eram muito precários. Peço desculpas à comunidade por, neste momento de pandemia, não podermos comemorar esta obra que tem um valor inestimável para os moradores”.

O presidente da Conder, Sérgio Silva, explicou que foram construídos 17 painéis com as técnicas de cortina atirantada e solo grampeado. “Essa obra faz parte de um programa emergencial de contenção e estabilização de encostas. É uma obra bastante específica e, tendo em vista a altura, precisamos fazer a execução da cortina atirantada utilizando a técnica do rapel. A área equivale a dois campos de futebol e traz tranquilidade para os moradores dessa região”.

Mais segurança

Da Rua São José, até a ponta da ladeira da Rua São Domingos, a região possui diversos estabelecimentos comerciais, pequenas indústrias e centenas de residências que estão definitivamente preservadas, como a casa de Dulce Santos Lima, moradora há 50 anos da Rua Coronel Pedro Ferrão.

Para ela, a obra trouxe alívio e segurança, principalmente em dias de chuva. “A gente vivia sobressaltado. Quando começava a chover, ninguém dormia. Ficava da minha varanda vigiando e, quando percebia que o barranco estava para ceder, corria para avisar os vizinhos. Era muito triste. Uma amiga teve a casa soterrada. Hoje, além da tranquilidade, a obra também valorizou a região. Não saio daqui por nada”, declara.

A vendedora ambulante Rosilene dos Reis Santos, reside na Rua São José desde que nasceu, há 52 anos. Passou por momentos difíceis, como ela mesmo define os deslizamentos de terra na região. “Era começar a chover e a gente torcia para a nossa casa não ser a próxima a desabar”, lembra emocionada. “Este ano, apesar da forte, chuva nada aconteceu. O risco ficou no passado”.

Abrangência

No total, 114 áreas de Salvador e Candeias estão sendo beneficiadas com obras de estabilização de encostas. Além de captar recursos da ordem de R$ 156 milhões do PAC - Prevenção de Desastres Naturais - do Governo Federal, para eliminar os riscos em 98 pontos de riscos alto ou muito alto -, o Governo do Estado estendeu os benefícios à outras três áreas de Candeias e mais 13 da capital baiana. São localidades com registros de deslizamento ou onde estão sendo executados projetos de urbanização integrada, que incluem serviços de contenção.

Texto: Jairo Gonçalves/GOVBA e Ascom/CONDER

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA e Camila Souza/GOVBA