Obras da Via Expressa Baía de Todos-os-Santos continuam em ritmo acelerado

Área de Atuação
Mobilidade
\

O governador Jaques Wagner, o ministro dos Transportes, César Borges, e os secretários estaduais de Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, da Casa Civil, Rui Costa, e de Comunicação, Robinson Almeida, além do presidente da CONDER, José Lúcio Machado, visitaram na manhã desta segunda-feira (14) a Via Expressa Baía de Todos-os-Santos. Acompanhados da imprensa e outras autoridades, eles saíram da Rótula do Abacaxi e seguiram pelas novas pistas até os novos túneis que ligam a Cidade Alta e a Cidade Baixa, na altura do porto de Salvador.

Maior intervenção viária em Salvador nos últimos 30 anos, a Via Expressa cria uma nova opção de mobilidade que muda a forma como carros e veículos de carga se deslocam por alguns pontos da cidade, segundo o governador.

“São três túneis e 10 pistas que abrem caminhos. Quem sair do Comércio para a Paralela, por exemplo, não vai mais precisar passar pelo Iguatemi e fazer esse contorno todo que faz hoje. É só pegar a Via Expressa, sair no Acesso Norte, depois Luís Eduardo e Paralela, indo ou voltando. Isso contribui para tirar o fluxo do olho do furacão do engarrafamento que é a região do Iguatemi”, afirmou Wagner.

Com obras concluídas e alguns serviços complementares em execução, a Via Expressa deve ser inaugurada até o fim deste mês, de acordo com a previsão do secretário de Desenvolvimento Urbano. “As vias principais estão prontas. No máximo, em 15 dias a gente está com os complementos concluídos também, e vamos abrir para a circulação”.

Morador da região, o motorista Eduardo Estrela aproveitou a visita da comitiva para cumprimentar o governador e elogiar o projeto. “Isso aqui vai ser outra coisa. Com essa mudança, o trânsito ficará livre para o Barbalho e centro da cidade. As pessoas que vierem da Liberdade, da Caixa d’Água, Pero Vaz e IAPI vão ter a Via Expressa como escape. É uma área que fica muito engarrafada, mas com certeza vai melhorar 100%”.

O investimento total na intervenção viária foi de R$ 480 milhões, feito em parceria pelos governos estadual e federal, por meio das secretarias de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e de Infraestrutura (Seinfra). São 10 faixas de trânsito (quatro exclusivas para o transporte de carga), 14 viadutos que evitam sinaleiras e cruzamentos e três túneis.

Fonte: Secom

Termos