Conder investe R$10 milhões em contenções de encostas em Pau Miúdo e Cidade Nova

Área de Atuação
Habitação, Encostas e Macrodrenagem

As localidades do Pau Miúdo e Sertanejo, no bairro da Cidade Nova, estão recebendo obras da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) que vão acabar com o risco de deslizamento de encostas. As duas contenções, com investimento federal de R$ 5 milhões e complementação de R$ 5,7 milhões do Governo do Estado, vão melhorar a vida de 7.600 moradores. No total são quase 15 mil metros quadrados de contenção, uma das maiores contenções da Conder. O primeiro trecho foi entregue em dezembro do ano passado, no entanto o Governo do Estado mobilizou mais recursos para complementar a intervenção e ampliar a proteção.  

Em estágio avançado, as obras devem ser concluídas totalmente no primeiro semestre de 2024, mas os trechos já finalizados garantem a segurança dos moradores. Além da contenção, serão implantados também componentes de urbanização: área de lazer, guarda-corpo, mureta de proteção, passeio, pavimentação e praça com área de convivência.

Alcivone Silva Santos mora em Sertanejo desde que nasceu, há mais de cinquenta anos, e comemora a construção do painel de contenção nos fundos de sua casa. “A encosta ficou perfeita. A gente passava muito medo, muito perigo, risco até de morte. Tinha muita pedra, muito barro, árvores que desciam. Aqui sempre corria barro, principalmente no mês de maio, certa vez desceu uma árvore, uma embaúba que invadiu a janela do quarto da minha sobrinha que era na casa de cima. Não machucou porque não tinha ninguém no quarto, mas ela passou o cobogó e ficou no meio do quarto!”, lembra ela, acrescentando que os moradores agora dormem em paz.

O Programa de Prevenção a Desastres Naturais do Governo do Estado já finalizou 120 contenções em Salvador e interior.
O Programa de Prevenção a Desastres Naturais do Governo do Estado já finalizou 120 contenções em Salvador e interior.

 

A Conder executou as contenções utilizando diversas técnicas nos diferentes tipos de terreno: solo grampeado, viga atirantada, cobertura vegetal e o grid metálico. Este último foi utilizado devido ao terreno rochoso explorado por uma pedreira até a década de 60. Com desativação da atividade, as áreas próximas foram ocupadas e os grids metálicos funcionam como grandes e reforçadas redes que contêm possíveis fragmentos de pedra. “Virava e mexia caía pedra ali quando chovia, caía barro. Era muita lama. Essa encosta vai ser de grande utilidade e melhoria para a população”, avalia Mário Sérgio Giovanini de Souza, que embora não esteja próximo ao paredão rochoso, teme por seus vizinhos.  

As obras fazem parte do Programa de Prevenção a Desastres Naturais executado pelo Governo do Estado, que já finalizou 120 contenções em Salvador e interior. Ainda estão em execução 25 obras do tipo e há a previsão de realização de mais 20. O investimento total, executado e empenhado, nestas 160 intervenções já ultrapassou os R$300 milhões.

“Salvador é uma cidade com topografia extremamente acidentada. Em razão do trabalho do governo do Estado já não vem acontecendo desastres relacionados a deslizamentos de terra com vítimas. Por isso, precisamos ampliar e reforçar esse projeto. As obras já beneficiaram mais de 300 mil pessoas que moram na parte superior ou inferior dessas encostas, garantindo o sono e a tranquilidade de milhares de famílias baianas para toda a vida”, comenta o presidente da Conder, Zé Trindade, sobre o programa.

Termos