Concretagem começa a dar forma a ciclovia no Dique do Tororó

Área de Atuação
Parques e Equipamentos Urbanos

O Dique do Tororó é um dos locais preferidos para a prática de esportes dos moradores do centro de Salvador. Nesta terça-feira, dia 25, quem escolheu o local para dar sua caminhada ou pedalada testemunhou um marco importante da obra de requalificação que a Conder realiza no parque: a concretagem da calçada para instalação da ciclovia. “Este ponto aqui é muito importante para a gente fazer uma atividade física. Não é todo mundo que tem condições de fazer uma academia, quanto mais melhorias, favorece a todos nós”, comentou Janilson Fernandes sobre a requalificação. 

Foram investidos R$1,5 milhão no parque, garantindo a requalificação das calçadas em piso intertravado e a instalação da ciclovia em concreto. A obra está com cerca de 65% de execução e deve ser finalizada até dezembro. 

Concretagem começa a dar forma a ciclovia no Dique do Tororó
Com investimento de R$1,5 milhão, a obra prevê requalificação das calçadas e instalação da ciclovia.

A requalificação do parque está inclusa em um pacote de obras financiadas pelo Governo Federal com recursos do FGTS que contemplou inúmeras vias no entorno da Arena Fonte Nova. Já foram executadas as requalificações nas vias Avenida Presidente Costa e Silva (trechos Dique-Lapa, Lapa-Aquidabã e Aquidabã-Fonte Nova), Rua Djalma Dutra e Avenida Vasco da Gama (Dique do Tororó-entorno da Arena Fonte Nova), em um investimento total de 10,6 milhões. 

Orixás do Dique 

Outra obra de impacto que a Conder realizou no Dique do Tororó foi a reforma dos orixás do dique, esculturas de Tatti Moreno que transformaram o parque num cartão postal de Salvador desde sua instalação em 1996. Vítimas da depredação causada por vândalos e da ação do tempo, os 8 orixás instalados no espelho d’água e os quatro em terra passaram por uma cuidadosa restauração artística realizada por equipe credenciada pelo artista e foram entregues à população em setembro de 2022. 

As esculturas aquáticas, com 7 metros de altura, representam os orixás Oxalá, Iemanjá, Oxum, Ogum, Oxóssi, Xangô, Iansã e Nanã. Para a realização da reforma dentro do espelho d´água foi necessário a utilização de balsas para acessar as esculturas. Já as esculturas em terra têm 3,5 metros cada e retratam Oxumaré, Ossain, Logun-Edé e Ewá. 

Termos